12 fevereiro, 2018

Resenha | A improvável teoria de Ana e Zak - Brian Katcher

Olá, leitores, tudo bem? 

Quanto tempo, não é mesmo? Sei que dei uma sumidinha, mas espero voltar a postar normalmente. Um dos motivos de eu ter desaparecido por um tempo foi uma resseca literária muito extensa que passei, e foi esse livro que ajudou a me recuperar. Ainda não leu? continue lendo a resenha para conhecê-lo melhor.


Ana Watson e Zak Duquette estão no último ano do colégio, o próximo passo para ambos é conseguir entrar em uma boa faculdade. Zak não faz muita questão e contenta-se em estudar em uma universidade comunitária na sua própria cidade. Ana apesar de ter a vontade de estudar na universidade de Seattle e escapar um pouco dos seus pais rígidos e controladores, aceita calada os planos que eles têm para o seu futuro. 

Ana e Zak estudam na mesma escola, mas não se dão muito bem. Ana não suporta Duquette e deixa isso bem claro na forma dura que o trata. Zak tenta chamar sua atenção, mas o máximo que recebe é um olhar de desdém e respostas atravessadas. O que Ana não esperava é que Zak iria participar dos jogo olímpicos acadêmicos em que é a capitã do time, e que a sua chegada na equipe iria trazer grandes aventuras para os dois. 

Na viagem para a olimpíada, Zak se diverte contando e inventando várias histórias sobre  a Washingcon, a maior Convenção de Ficção Científica, Fantasia e Quadrinhos da região. Clayton, irmão mais novo de Ana, fica impressionado com as histórias e logo fica amigo de Zak. A Washigcon está marcada para acontecer no mesmo dia dos jogos olímpicos acadêmicos, o que deixou Zak bastante irritado, pois seria a primeira vez que ele iria perder o evento. Quando Clayton sai escondido para a convenção, Ana e Zak precisam ir atrás dele e encontrá-lo o mais rápido possível, para não criar novos problemas. Nessa loucura de correr atrás de Clay, Ana e Zak descobrem que podem ter muito mais em comum do que poderiam imaginar. 


Título: A improvável teoria de Ana e Zak
Autor(a): Brian Katcher
Editora: Rocco 
Ano: 2016
Nota:
Número de páginas: 320
Sinopse:Ana Watson é uma aluna exemplar, pratica tiro com arco, é capitã da equipe de jogos acadêmicos e voluntária no programa de distribuição de sopa para pessoas carentes. Seu foco é ser aceita na Universidade de Seattle e escapar um pouco dos pais controladores; Zak Duquette é um nerd inveterado. Divide seu tempo livre (e boa parte do resto do tempo também) entre games, filmes duvidosos e quadrinhos. Seu grande objetivo é não perder a Washingcon, a maior Convenção de Ficção Científica, Fantasia e Quadrinhos da região. Quando o irmão mais novo de Ana abandona as semifinais de um campeonato da escola para participar escondido da Washingcon, escondido dos pais, ela sabe que Zak é a única pessoa que pode ajudá-la a encontrar o irmão. E descobre que eles podem ter muito mais em comum do que ela gostaria de admitir. A improvável teoria de Ana & Zak é um romance divertido e cheio de reviravoltas sobre dois adolescentes se descobrindo numa convenção sci-fi.

Minha opinião:

A princípio, achei que seria apenas um livro bobo e sem muitos acontecimentos, entretanto fui percebendo o livro divertido e engraçado que é A improvável teoria de Ana e Zak. 
Devo admitir que há umas partes um pouco entediantes, porém há outras várias partes engraçadas, o que me fez realmente continuar a leitura. 

Os capítulos são intercalados entre as personagens Ana e Zak, e simplesmente adorei isso, pois a cada acontecimento podemos entender como cada um reagiu ao fato. 

O livro é curtinho e único, ou seja, o leitor vai descobrindo rápido o desenrolar da história. A linguagem usada pelo autor contribui muito para isso, é dinâmica e leve. E para quem é do público nerd, acredito que irá gostar ainda mais. 
Por fim, recomendo muito para quem quer se livrar de uma resseca literária ou dar boas risadas. 


E vocês, já leram? Gostaram? Deixe a opinião de vocês nos comentários.





2 comentários:

  1. Não conhecia o livro, alias, ando com tantos títulos atolados, que nem posso adicionar mais nada a lista ... mas, parece ser uma leitura passatempo, não?

    https://clebereldridge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cleber!

      Eu entendo, também tenho vários na minha lista. Sim, diria que este livro seria algo para passar o tempo mesmo.

      Excluir