7.12.17

Resenha | Neve sobre os Cedros - David Guterson


Olá, leitores, tudo bem?

A resenha deste livro deveria ter saído na semana passada, mas devido alguns problemas pessoais tive que adiar a postagem para hoje. Nevo sobre os cedros é um daqueles livros que você espera muito que vai ser um leitura incrível, mas acaba decepcionando-se no final. Se você ainda não conhece a história é só continuar lendo a resenha. 



Kabuo Miyomoto é um pescador nipo-americano, acusado de assassinar a sangue frio Carl Heine, também pescador, no dia 16 de setembro. Há uma lista grande de suspeitas e possíveis provas contra Kabuo, mas ainda assim, o pescador alega ser inocente e não saber nada a respeito desse fato. 

Kabuo e Carl se conhecem desde criança. A família de Carl vendeu três hectares de suas plantações de morango à família Miyomoto, porém nas duas últimas parcelas a serem pagas, o pai de Kabuo não conseguiu efetuar o pagamento, pois em razão da guerra entre Estados Unidos e Japão, todos os descendentes de japoneses de San Piedro foram deportados às pressas. 

Apesar  do pai de Carl não se importar com a dívida da família Miyomoto, sua mãe, Etta, enfureceu-se com a situação e após o falecimento de seu marido anos depois, uma desavença com as duas famílias foi criada prejudicando a amizade entre Kabuo e Carl. Fato este que ocasionou em mais uma suspeita à Kabuo. 


Título: Neve sobre os Cedros
Autor(a): David Guterson
Editora: Record
Ano: 1997
Número de páginas: 400
Nota: 
Sinopse: Em San Piedro, uma ilha localizada na costa noroeste dos Estados Unidos, lar de pescadores de salmão e plantadores de morangos, um pescador nipo-americano é julgado por um assassinato a sangue frio. O ano e 1954, e a sombra da Segunda Guerra, com sua brutalidade no exterior e o internamento dos descendentes de japoneses em campos de concentração nos EUA, faz sentir a sua presença no tribunal. Neve Sobre os Cedros traça o retrato da psicologia de uma comunidade, das ambiguidades da justiça, do racismo que persiste até entre vizinhos e da necessidade da ação moral individual, apesar da indiferença da natureza e das circunstâncias. 

Amity Harbor, a única cidade da ilha, oferecia águas profundas para ancoragem de uma frota de barcos de pesca de cerco e pesqueiros de alto-mar pilotados por um só homem. Era um povoado pesqueiro excêntrico, chuvoso, fustigado pelos ventos, oprimido e embolorado, as tábuas de seus edifícios desbotados e desgastados pelas intempéries, as calhas enferrujadas até um alaranjado fosco.

Minha opinião:

A história ainda conta com outros personagens que de uma forma ou de outra, vão relacionar-se com o falecido e com o acusado. Isso sem dúvidas foi uma das coisas mais surpreendentes do livro, a forma como o autor fez com que os personagens se cruzassem em algum momento da vida, e como isso contribuiu para alguns relatos no julgamento de Kabuo anos depois. 

Entretanto, vocês devem estar se perguntando: Por que apenas três estrelas? Ainda que eu tenha ficado impressionada com algumas características da escrita do autor, ao descrever a vida das personagens, David, a meu ver, pecou no excesso de detalhes. A leitura, muitas vezes, ficava cansativa pelas extensas particularidades a respeito da vida de cada testemunha que passava pelo julgamento. Devo admitir que esses detalhes contribuíram muito para o entendimento dos fatos, mas como disse anteriormente, eles também deixaram a leitura um pouco entendiante. 

O livro é narrado em terceira pessoa, mesmo sendo relatado a vida de vários personagens nos mínimos detalhes, achei ideal a escolha do narrador, pois não nos aproximamos de ninguém em especial. 

Por fim, apesar de alguns problemas, gostei do livro e do autor. Procurarei outros títulos dele para poder ter uma opinião mais ampla a respeito da sua escrita. Caso alguém conheça outros livros dele, é só deixar aí nos comentários. 


Curiosidade:




O livro ganhou uma adaptação cinematográfica, em 1999, sob a direção de Robert Scott Hicks. O elenco é composto pelos atores Eric Thal (Carl Heine Jr.), Rick Yune (Kabuo Miyomoto), Daniel von Bargen (Carl Heine Sr.), Celia Weston (Etta Heine) entre outros. 

Eu ainda não assisti ao filme, mas pretendo vê-lo para fazer uma comparação ao livro. O que acham? Deixe a opinião de vocês a respeito disso nos comentários. 





E vocês, já leram  o livro ou assistiram ao filme? Deixe a opinião de vocês nos comentários. 

8 comentários:

  1. Oi, Lídia!
    Ainda não tinha ouvido falar do livro, mas a ideia principal da história me chamou atenção, eu gosto de livro com detalhes e entendo como alguns autores podem escorregar e colocar a história a perder com descrições árduas. O que mais me chamou atenção mesmo foi a narrativa em terceira pessoa, acho que essa escolha vale muito pra livros de suspense/mistério... Enfim, sempre saio daqui com alguma indicação, espero assistir o filme, pelo menos <3

    Xoxo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Haise.

      O engraçado é que um livro bem detalhado do Bernard Cornwell, por exemplo, é a oitava maravilha do mundo para mim, mas nesse caso, achei massante mesmo... vai entender!
      Fico muuuito feliz que goste dos livros que eu compartilho aqui e pegue como indicação. Também espero assistir o filme.

      Beijão

      Excluir
  2. Oi Lídia!! Eu não conhecia a obra mas gostei da premissa. De fato, infelizmente, alguns autores pecam no excesso de detalhes, mas que bom que apesar disso a leitura foi boa.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!

      Então, é ruim mesmo quando eles exageram nos detalhes, algumas vezes. Que bom que gostou!

      Beijão

      Excluir
  3. Oi, Lídia. É tão ruim quando o autor parece entregar uma trama muito boa, mas peca no seu desenvolvimento. Histórias de suspense assim eu não gosto tanto de detalhes, é algo que me incomoda muito, mas é uma pena que de alguma forma a história não tenha agradado.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Miriã!

      É realmente muito ruim mesmo, fico muito decepcionada quando isso acontece :/ E é uma pena, pois estava bem esperançosa quanto ao livro. Enfim, essas coisas acontecem, haha.

      Beijão

      Excluir
  4. Ainda não conhecia o livro nem o filme, mas poxa, é uma pena quando a leitura não nos agrada tanto quanto a gente pensava que ia acontecer, sei bem como é a sensação. Eu também não sou fã de livros com excesso de detalhes, então já sei que não vou curtir esse. Adorei a resenha!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela!

      Dependendo do livro, gosto de muitos detalhes, mas nesse em especial não gostei. Fico feliz que tenha gostado da resenha!

      Beijão

      Excluir