14 outubro, 2017

Resenha | Bestas Encurraladas

Olá, leitores, tudo bem?

A resenha que trago para vocês hoje, é de um autor desconhecido para mim, mas que me surpreendeu muito. 


Título: Bestas Encurraladas
Autor(a): Magnus Mills
Editora: Geração  
Ano: 1998
Número de páginas: 189
Nota: 
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: Dois escoceses que não gostam de ingleses. Nem de trabalho. Gostam apenas de um metal pesado – Motorhead, Black Sabbath, Iron Maiden – pubs e bebidas. Não têm muitas perspectivas de vida – aliás, não sabem o que é isso. Constróem cercas pelo interior da Inglaterra, e acabam descobrindo um talento muito particular, que levam a cabo com muita naturalidade: eliminar os seus clientes. Com este tema simples, Magnus Mills acabou construindo, segundo o escritor americano Thomas Pynchon, uma “maravilha de comédia amalucada”, uma “rude saudação ao lado sombrio do trabalho assalariado”.


Tam e Ritchie são dois trabalhadores escoceses cabeças-duras. Não gostam muito do trabalho, estão sempre mal-humorados e a fim de ir toda noite para os pubs da cidade. Mas o novo supervisor dos dois rapazes faz com que demonstrem talentos ocultos: eliminar os seus clientes, mesmo sendo acidentalmente. 

Os dois, Tam e Richie, pareciam ter entrado numa competição para ver quem conseguia ter os cabelos mais longos. Não saberia dizer quando pararam de cortar os cabelos: provavelmente no dia que deixaram de estudar, não sei quanto tempo atrás. Tinha tudo a ver com uma certa imagem de roqueiro arruaceiro que eles queriam passar. 

Quando o Donald, o patrão, os manda para uma fazenda na Inglaterra, eles dão um jeito num cliente após o outro. A intenção dos três era apenas acabar o trabalho para voltarem para casa logo, mas a pressa e a falta de atenção, causou vários incidentes que tiverem que ser mantidos em segredo. 

A rotina dos três baseava-se apenas em trabalhar nos cercados de dia e a noite irem para o Queen's Head, o único pub mais próximo do lugar onde estavam. Tam quase sempre estava sem dinheiro e pedia empréstimo a Richie, que mostrava não se importar em bancar o amigo.  

Esse ritual parecia que iria perdurar até eles irem embora. No entanto, em um dia normal de trabalho, uma cerca é montada misteriosamente no local onde estavam. Na cerca estava escrito ''Irmãos Hall'', uma empresa local especializada nesse serviço. A dúvida inicial dos três era: Quem eram eles e qual era a razão para eles construírem aquela cerca na fazenda em que estavam trabalhando? 



Minha opinião: 

O livro é narrado sob a perspectiva do supervisor de Tam e Richie, que em um nenhum momento revela seu nome. De início, o supervisor parece ter certa impaciência com o jeito dos dois escoceses e demonstrava isso claramente para o leitor. De certa forma, a descrição dele sobre as estranhezas de Tam e Richie, tornou a leitura mais leve e bem-humorada. 

Esse autor era totalmente desconhecido para mim, e ao começar a ler o livro, a temática me causou certa estranheza. Entretanto, a leitura fluiu muito bem, pois como disse anteriormente, a história é muito divertida. 

Enfim, com este tema simples, Magnus Mills acabou construindo, segundo o escritor americano Thomas Pynchon, uma “maravilha de comédia amalucada”, uma “rude saudação ao lado sombrio do trabalho assalariado”.




E vocês, já leram o livro ou conheciam esse autor? Deixe a opinião de vocês nos comentários.



6 comentários:

  1. Gostei muito da sua resenha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lídia! Ainda não conhecia esse livro, acredita? Pareceu ser uma história bem legal, com personagens interessantes e um enredo que tem tudo o que me chama atenção, mas bem diferente do que já li (o que é bom). Visto que cê disse que se divertiu ao ler, vou até dar uma olhada na biblioteca ou ver se consigo encontrá-lo em algum outro lugar! <3

    xoxo <3
    Haise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Haise!

      Também nunca tinha ouvido falar dele, encontrei ele na biblioteca por um acaso haha. E caso você leia, me conte o que achou <3

      Beijão

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar desse livro :O mas pelo o que vi de suas resenhas, você lê obras "pouco conhecidas", porém muito interessantes! *-* Vejo que seu blog ainda está no início, então te desejo toda a sorte do mundo com ele <3

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sara!

      O blog não é totalmente novo, ele ficou um tempo sem ser atualizado e só agora decidi voltar a escrever nele. Pelo fato de eu ter modificado várias coisas, resolvi desativar as postagens antigas.

      Obrigada pelo carinho <3

      Volte sempre!
      Beijão

      Excluir