Tecnologia do Blogger.

5 livros sobre fatos históricos






Olá, leitores, tudo bem? 

Durante o meu Ensino Médio, tive a oportunidade de ler alguns livros que retratam fatos históricos importantes. Apesar de serem histórias lamentáveis, sempre achei superinteressante ler sobre esses acontecimentos narrados por pessoas que vivenciaram  essas situações.


Dos livros citados, o único que eu ainda não tive a oportunidade de ler é O diário de Anne Frank. Não poderia deixar de colocá-lo nessa lista, pois além de ser um dos mais conhecidos, tenho grande vontade de lê-lo ainda.




01. O Diário de Anne Frank - Anne Frank

(Nazismo)

Sinopse: 'O Diário de Anne Frank', publicado originalmente em 1947, se tornou um dos relatos mais impressionantes das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial. A força da narrativa desta adolescente — que mesmo com sua pouca experiência de vida foi capaz de escrever um testemunho de humanidade e tolerância — a tornaria uma das figuras mais conhecidas do século XX. Agora, seis décadas após ter sido escrito, o diário é finalmente publicado na íntegra. A nova edição traz um caderno de fotos, além de vários trechos inéditos.
O livro reconstrói os tensos anos em que a família Frank viveu em Frankfurt, em clima de total anti-semitismo, a fuga da Alemanha e a vida no esconderijo, em Amsterdam. Com fotos e cartas inéditas obtidas junto a parentes e amigos, esta edição finalmente revela mais sobre a jovem Anne Frank, sobre sua família, o ambiente social em que ela cresceu, sua vida antes e depois da fuga e sobre seus últimos setes meses de vida — depois de ter sido traída, capturada pelos nazistas e enviada a um campo de concentração. Conhecido em todo o mundo através do teatro, adaptações para televisão e traduções,'O Diário de Anne Frank', incrível documento humano, continua a chocar e a emocionar. Ele assinala passagens de uma vida insólita, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião e, principalmente, revela a nobreza fora do comum de um espírito amadurecido no sofrimento.



02. Inverno na Manhã - Janina Bauman

(Nazismo)

Sinopse: Em um relato pessoal e tocante, Janina Bauman nos revela as experiências e emoções de uma adolescente de família próspera que sofreu os horrores de ser judia numa terra controlada pelos nazistas.Quando Hitler invadiu a Polônia em 1939, Janina tinha 14 anos. Nos seis anos seguintes ela enfrentou a luta pela vida e os dilemas da adolescência, o medo e a perda da inocência, a fome e as primeiras emoções do amor. A partir de seus diários da época - escondidos durante a guerra e reencontrados intactos após o conflito -, a autora retorna a esses duros anos, apresentando-nos sua família, as amizades surgidas do infortúnio, a fuga do gueto de Varsóvia, a vida em esconderijos.Uma história extraordinária de sobrevivência, coragem e paixão pela vida.






03. Um ilha no Oceano - Annika Thor

(Nazismo)

Sinopse: No verão de 1939 duas irmãs judias, Nelli e Steffi são obrigadas a saírem de Viena, país onde moravam com os pais para fugir do terror dos nazistas. As meninas são encaminhadas para uma ilha de pescadores na costa Oeste da Suécia. Nelli, a mais nova é adotada por Tia Alma. Vive em uma casa grande e aconchegante e é muito bem tratada por sua mãe adotiva. A garota apesar da idade, absorve muito rápido os costumes do país e aprende com facilidade o idioma sueco. Ao contrario de sua irmã, Steffi é levada para outra família, Tia Märta a adota. Porém, o temperamento difícil da mulher, acaba atrapalhando a garota a se acostumar com sua nova moradia. Steffi passa dias difíceis na ilha, mas nas cartas que escreve para seus pais, mente e diz estar vivendo muito bem. O pai e mãe das duas meninas prometem apenas seis meses de distanciamento, somente o tempo necessário para os dois conseguirem o visto para saírem de Viena. A família após isso iria viajar para América, país que não estava em guerra. Porém, estava cada dia mais difícil à situação e complicado explicar para Nelli, a filha mais nova do casal, que os planos de morarem juntos outra vez, estava distante.



04. A menina que roubava Livros - Markus Zusak

(Nazismo) 

Sinopse: Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.




05.  O diário de Zlata - Zlata Filipovic

(Guerra da Bósnia)


Sinopse: Zlata tem onze anos e vive em Sarajevo. Mantém um diário, no qual vai registrando seu cotidiano. Mas a guerra eclode na ex-Iugoslávia e irrompe no diário da menina. As preocupações do dia-a-dia desaparecem diante do medo, da raiva, da perplexidade. O universo de Zlata desmorona.









Ambos os livros retratam a história de garotas, ainda crianças, que tiveram que passar por momentos de horror e desespero. Vale ressaltar que alguns desses livros escolhidos são histórias reais, narrados pelas próprias meninas que vivenciaram o nazismo e a guerra. 

Caso vocês tenham interesse, posso lê-los novamente para poder trazer a resenha destes para o blog. Enfim, deixe a opinião de vocês nos comentários sobre esses livros ou outros que já tenham lido referente a esse tema. 


5 comentários

  1. Ótimo post! Destes livros só li o Diário de Anne Frank e A menina que roubava livros. Uma dica de livro nesse segmento é a biografia de Clarice Lispector, que apesar de não ser um livro próprio de acontecimentos históricos, ele conta a história da família da Clarice e toda a trafegaria deles desde quando fugiram da guerra até sua chegada ao Brasil, e retrata bem como foi a recepção dos judeus no Brasil por parte dos brasileiros. Vale muito a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda.

      Eu ainda não conhecia a história da Clarice. Achei superinteressante, inclusive. Com certeza irei adicionar à minha lista de leitura. Obrigada pela indicação!

      Beijão

      Excluir
  2. Oi, Lídia!

    Livros assim costumam me emocionar muito. Já li "O Diário de Anne Frank" e é impossível não ficar tocada lendo tudo que ela passou. Também já li "A menina que roubava livros" e é simplesmente incrível!

    Beijos,
    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Júlia.

      Ainda não li O Diário de Anne Frank, mas imagino o quanto deve ser tocante a história dela. Não só dela, né, de todas as pessoas que tiveram que passar por isso.

      Beijão

      Excluir